9 de junho de 2017

Agentes de saúde discutem epidemia de leishmaniose em Irecê; só este ano, 48 casos já foram registrados



O Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias de Irecê (SINDAGENTES) se mostrou preocupado com a epidemia de leishmaniose que se alastra por Irecê e região. O assunto foi tema da Audiência Pública para discutir as demandas da categoria dos agentes de saúde que aconteceu durante a manhã desta quarta-feira (07), na Câmara Municipal de Irecê.

Apenas este ano, em Irecê, 48 casos já foram notificados e confirmados de pessoas infectadas com Leishmaniose Visceral, segundo dados da Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde (SUVISA). A região possui cerca de 7 municípios considerados áreas de transmissão intensa. Essas áreas são os locais onde o contágio é maior e por isso são as mais arriscadas. Irecê está entre elas. Em 2006, 78 casos foram confirmados na cidade.

Contudo, o município conta com 43 agentes destinados a trabalhar no combate às endemias no geral, mas quase sua totalidade cuida da causa nacional do combate à dengue, chikungunya e zika. Destes 43, apenas um trabalha com o combate a leishmaniose no momento, porém segundo Luciane, enfermeira da vigilância sanitária de Irecê, a Secretaria de Saúde já solicitou via concurso mais 4 agentes para trabalhar sobre esta endemia.

Para os agentes, a melhor forma de prevenção é combater o mosquito que transmite a doença, pois ainda não existe cura contra a leishmaniose e os tratamentos são demorados.

Leishmaniose – A leishmaniose visceral é uma doença crônica caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, astenia, adinamia e anemia, dentre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos.

É transmitida pelo mosquito-palha, insetos pequenos que vivem em ambientes escuros e úmidos. Suas fêmeas se alimentam de sangue, preferencialmente ao fim da tarde ou começo da manhã, para o desenvolvimento de seus ovos. Os animais são considerados os reservatórios da doença que são transmitidos para os humanos através da picada do mosquito.

Segundo dados da Suvisa, apenas neste ano já houveram 239 casos de infectados com leishmaniose apenas na Bahia. Na região de Irecê os números já

Fonte: Cultura & Realidade

Postagens relacionadas

Agentes de saúde discutem epidemia de leishmaniose em Irecê; só este ano, 48 casos já foram registrados
4/ 5
Oleh