15 de setembro de 2016

Grupo que desviou R$ 5 mi do INSS é alvo da PF na Bahia

Foto Divulgação - Polícia Federal
Uma força-tarefa envolvendo a Polícia Federal, Previdência Social, Ministério Público Federal e CIPE-Mata Atlântica, deflagra na manhã desta quinta-feira (15), a operação Castela, que combate um grupo criminoso com campo de atuação no extremo sul da Bahia, especializado em fraudar benefícios previdenciários. Cerca de 70 policiais federais e 12 servidores da Previdência Social cumprem 24 mandados de busca e apreensão e três mandados de condução coercitiva nas cidades baianas de Itamaraju, Teixeira de Freitas e Caravelas.

As investigações realizadas pela Delegacia da PF em Porto Seguro comprovaram que a organização criminosa operava há mais de cinco anos falsificando documentos e criando pessoas fictícias para a obtenção de aposentadorias fraudulentas. O grupo, segundo as investigações, era integrado por dois advogados e um ex-servidor do INSS (demitido no final de 2015), além de diversos outros integrantes da região. O prejuízo causado aos cofres públicos com as fraudes já comprovadas gira em torno de R$ 5 milhões.

Com o cumprimento das medidas em escritórios e nas residências dos investigados os agentes esperam encontrar e apreender documentos que levem à identificação de outros benefícios fraudulentos e ainda ativos. Os investigados responderão pelos crimes de estelionato qualificado, falsificação de documento público, falsidade ideológica e organização criminosa. As penas máximas, somadas, ultrapassam os 20 anos de prisão.

Postagens relacionadas

Grupo que desviou R$ 5 mi do INSS é alvo da PF na Bahia
4/ 5
Oleh