8 de maio de 2014

Justiça decreta quebra de sigilo da Petrobras e de ex-diretor da estatal

A Justiça Federal do Paraná decretou a quebra do sigilo bancário da Petrobras em transações financeiras realizadas com os contratos da refinaria de Abreu Lima, em Pernambuco, e também do ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto da Costa, segundo o site G1. Os contratos são alvo de suspeita de superfaturamento em investigação coordenada pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas da União. Outras seis pessoas também terão suas contas investigadas pela justiça.

O ex-diretor, que já é réu no processo ligado à Operação Lava-Jato, é apontado como um dos chefes de uma quadrilha especializada em lavar dinheiro no exterior através de operações cambiais fraudulentas.

O sigilo bancário das empresas GFD Investimentos e da Sanko Sider também serão quebrados. De acordo com a decisão, o propósito é investigar a origem e o destino de débitos e créditos que possam levar a comprovação do esquema de superfaturamento. A investigação tenta identificar se o capital destinado à obra foi utilizado para um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que possui o doleiro Alberto Youssef como um dos mentores.

Postagens relacionadas

Justiça decreta quebra de sigilo da Petrobras e de ex-diretor da estatal
4/ 5
Oleh