29 de janeiro de 2014

Falsa médica sofre de problemas psiquiátricos, diz advogado da família

Foto: Correio
Presa por portar um registro médico falso do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), a médica Danielle Cotrim Guimarães, de 38 anos, estaria com problemas psiquiátricos. A versão é sustentada pelo advogado da família dela, Fabiano Pimentel, que desmentiu também a informação passada por Danielle de que teria se formado em 2005 no Rio de Janeiro. 

Segundo Pimentel, Danielle sofre de problemas psiquiátricos desde 2007. Ela é filha do ex-deputado estadual Maurício Cotrim Guimarães, assassinado em setembro de 2007, em Itamaraju, região sul do estado. A falsa médica também é acusada de se passar por cirurgiã e médica clínica. 

De acordo com informações da polícia, ela usou o registro de uma médica de Vitória da Conquista, para dar plantões em hospitais e até no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), de Candeias, além de prescrever medicamentos em Salvador e Região Metropolitana. Danielle começou a ser investigada depois que um farmacêutico desconfiou de um erro em uma receita emitida por ela que trocou a letra y pelo i ao receitar o anti-inflamatório Tylex. 

O farmacêutico entrou em contato com a médica dona do registro, que registrou ocorrência na 6ª Delegacia (Brotas), em dezembro. De acordo com a Polícia Civil, ela trabalhou em 11 plantões (R$ 1.400 cada). Titular da 6ª Delegacia, a delegada Maria Dail Sá Barreto acredita que o golpe vinha sendo aplicado há cerca de um ano. (Correio)

Postagens relacionadas

Falsa médica sofre de problemas psiquiátricos, diz advogado da família
4/ 5
Oleh