24 de setembro de 2016

Alunos fazem protesto contra falta de estrutura da UFOB em Barra (BA)

Foto divulgação
Estudantes do Curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), em Barra, no vale do São Francisco, fizeram nesta sexta-feira (23), uma manifestação contra a falta de estrutura do local.

Os manifestantes saíram da Unidade Universitária em Barra e seguiram rumo ao Setor Central com o objetivo de chamar a atenção da Reitoria.

Com faixas, apitos, nariz de palhaços e vestindo jalecos brancos, eles denunciaram as faltas de condições da universidade, a falta de laboratório, livros e  salas , além de reivindicar um hospital veterinário.

Em contato com a reportagem do CN, um aluno disse que a UFOB funciona temporariamente em um prédio de uma escola que tem quatros salas. E segundo o estudante, as salas já estão lotadas, e a Reitoria da UFOB quer construir mais outras salas no local, no entanto, a maioria dos universitários não aceita a posição. Os alunos querem mesmo é a construção do Campus da universidade que foi prometido.

Na biblioteca faltam livros de medicina veterinária, sendo a maior parte  de medicina humana.

Fonte: Central Notícia



 


Casos de rinite alérgica aumentam na Primavera; saiba como evitá-los


Nem tudo são flores com a chegada da primavera. Para os alérgicos pode significar o início de um grande desconforto: a rinite sazonal. Isso porque as mudanças contantes de temperatura e o pólen das flores desencadeiam os sintomas incômodos da irritação: coriza, dificuldade para respirar, espirros frequentes e muita coceira no nariz e olhos.

“Para evitar que estes sintomas se agravem, devemos manter os ambientes limpos, arejados, fazer boa higienização nasal com soluções salinas e procurar um especialista caso os sintomas se agravem”, recomenda o otorrinolaringologista, Ulisses José Ribeiro.

A rinite alérgica é a forma mais comum de rinite, uma reação imunológica causada pelo contato de agentes alérgenos com o revestimento do nariz que afeta 40 milhões de brasileiros de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai). O problema é causado por uma reação do sistema imunológico a pó, bolor, pólen, ervas, árvores e animais, principalmente.

No caso dos alérgicos ao pólen a recomendação, segundo o coordenador técnico do projeto social Brasil Sem Alergia, Marcello Bossois, é “fechar as janelas e usar mais o ar condicionado, porque ele acaba filtrando o pólen”, principalmente para quem mora em regiões próximas a florestas, nas regiões sudeste e sul. “Sem de esquecer de lavar com frequência os filtros do ar para não ter outros problemas.”, ressalta.

Outra recomendação é não secar a roupa ao ar livre, para evitar seu contato com o pólen. Na hora de lavar as narinas com soro, o melhor é deixar o líquido morno – nunca quente – para que não haja choque com a temperatura do organismo. Para aqueles com rinite causada por ácaro e que, portanto, têm sintomas da doença praticamente o ano todo, Bossois recomenda abrir as janelas para arejar o ambiente.

Um grande problema é que a rinite causa o aumento das secreções nasais e, se não tratada corretamente, elas podem ser infectadas por bactérias ou fungos e a alergia pode evoluir para doenças mais graves como asma, faringite, laringite ou até rinoconjuntivite alérgica. O nariz tem terminações nervosas que ligam o órgão aos olhos, então uma conjuntivite, por exemplo, pode estar relacionada a uma inflamação no nariz, explica o coordenador.

“Pessoas com hipersensibilidade ao pólen e que sofrem muito com os sintomas na primavera podem realizar uma imunoterapia. A vacina serve para que, quando entrar essa época do ano, não haja o problema”, completa Bossois. (Via CN)

23 de setembro de 2016

Movimento popular em Canarana promoveu debate eleitoral com candidatos a prefeito

População de Canarana assiste debate ao vivo na praça, no último dia 17. | Foto: divulgação movimento pró-canarana
O município de Canarana, localizado na microrregião de Irecê, vive uma eleição movimentada para os padrões de uma cidade pequena. Com uma população estimada de 26.702 habitantes, segundo projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2016, o eleitorado canaraense dispõe de 4 candidatos a prefeitura para escolher, a saber: Ezenivaldo Alves Dourado, o Zeni (PR); Genivalter Souza Santos, o Geninho (PTN); Josué Macedo de Oliveira (PP) e o atual prefeito Reinan Oliveira Santos (PT).

Diante de tantas opções, uma iniciativa da sociedade civil organizada de Canarana, o Movimento Pró-Canarana (MPC), composto por membros da sociedade local e representantes de organizações sociais, decidiu realizar um debate eleitoral, com a participação de todas as candidaturas, no último dia 17.

O debate foi realizado na Praça do Jardim, no centro da cidade, e contou com audiência da população e transmissão ao vivo pelo YouTube. Segundo a organização, o objetivo do debate foi “abrir espaço, de forma democrática, para que as pessoas conhecessem melhor os candidatos”. O MPC esclareceu que todos os trâmites do debate estiveram de acordo com a legislação eleitoral.

Apesar de todos os candidatos terem sido convidados de forma antecipada e recebido as regras, que foram de concordância de todas as chapas, segundo a coordenação do MPC, apenas o atual prefeito Reinan Oliveira (PT) e o candidato Geninho (PTN) compareceram.

Para Daélcio Ferreira Campos Mendonça, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e um dos idealizadores do coletivo, a iniciativa do debate foi importante para as pessoas conhecerem melhor quem são e o que dizem os candidatos. “Como membro do MPC, ao olhar aquela praça lotada de adultos, criancas e jovens atentos às falas dos Candidatos, já fico satisfeito e confiante de que realizamos um bom trabalho para a comunidade”, disse.

O movimento – O MPC surgiu da vontade de membros da população de Canarana que desejam melhorar a qualidade das campanhas eleitorais na cidade, e assim abrir horizontes para que as pessoas possam escolher o melhor candidato, que apresente as melhores propostas e meios de realizá-las.

O grupo elaborou um documento intitulado “Carta-Compromisso: Um pacto por Canarana”, que reúne 10 bandeiras que o coletivo acredita serem essenciais para melhorar a qualidade da gestão pública na cidade. As bandeiras defendidas pelo MPC são as seguintes:

Utilizar critério técnico/administrativo para constituir o Secretariado e demais funcionários das Secretarias.

Criar e/ou atualizar os Planos de Carreira dos Funcionários Públicos Municipais

Criar sistema de acompanhamento, formação continuada e avaliação permanente dos funcionários da Prefeitura.

Criar e/ou adequar um sistema de divulgação das receitas e despesas da Prefeitura, qualificando continuamente o processo de transparência dos gastos públicos, para que toda a comunidade de Canarana possa saber para onde vai o dinheiro da população.

Defender e/ou elaborar proposta de readequação dos salários do Prefeito e Vereador, a partir da realidade financeira do Município.

Criar Conselho Popular para acompanhamento e fiscalização das funções e ações dos Vereadores.

Rever o Regimento da Câmara Municipal no que se refere à criação de mecanismos para aprimorar a divulgação das Reuniões, observando datas e horários mais adequados à participação da população.

Criar um Conselho Popular de acompanhamento de Licitações realizadas pela Prefeitura, eleito pela própria população, com função também de acompanhar a execução das obras no Município.

Criar uma Casa de Conselhos, que funcionará como sede para todos os Conselhos existentes do Município, aprimorando assim uma política necessária de fortalecimento de todos os Conselhos existentes e a serem criados no Município.

Criar, apoiar e capacitar constantemente um Conselho de Administração Pública para qualificar a Gestão da Prefeitura.

O debate foi transmitido pelo YouTube, e pode ser assistido abaixo:




Fonte: Cultura e Realidade

Mecânico sobrevive a atropelamento de trator no ES

Foto reprodução
Um mecânico de 60 anos sobreviveu milagrosamente  após ser atropelado por um trator na manhã desta terça-feira (21), por volta das 10h50, na Auto Peças J Filho, localizada em Boa Esperança, região Norte do Espírito Santo. 

Nas imagens é possível ver o momento que a vítima identificada como Cleide Pasti, consertava o veículo e não percebeu que o trator estava engrenado. Apesar do susto teve apenas uma fratura em um dos pés. A dona da oficina, Bianca Schimitdt, contou como tudo aconteceu. "Ele foi ligar o veículo para ver se estava funcionando. Ele mexeu na alavanca que desengrena, pois achou que estava tudo certo. 

O trator, então, saiu andando e empurrando-o. Não sabemos o motivo, ou se foi um problema no veículo", explicou. Assustado com a notícia, o filho do mecânico, Heitor Pasti, 26 anos, conta que só ficou mais calmo após chegar ao local e ver como seu pai estava. "Eu cheguei e vi que ele estava aparentemente bem. Mantive a calma para resolver tudo. Com certeza foi um milagre meu pai ter sobrevivido". 

O filho explicou que, após duas horas em observação, Cleide foi liberado do hospital.

Veja as imagens impressionantes:


Greve dos bancários chega ao 18º dia sem acordo

A greve dos bancários completou 18 dias nesta sexta-feira (23) sem que os trabalhadores e o bancos tenham chegado a qualquer acordo.

Cliente se depara com agência bancária fechada em Campinas (Foto: Júiio César Costa)
Segundo balanço da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), a greve fechou 13.385 agências. A paralisação fechou ainda 40 centros administrativos.
Os bancários têm reunião na próxima segunda-feira (26) para definir os próximos passos da paralisação.

Negociação
Segundo a Contraf, os bancos reapresentaram a proposta que já haviam feito na reunião no dia 13, que terminou sem acordo. Na no dia 9, os bancários já haviam recusado a outra proposta da Fenaban. A greve teve início  no dia 6.

A Fenaban não tem divulgado balanços diários de agências fechadas, mas informa que a população tem à sua disposição uma série de canais alternativos para realizar transações financeiras.
De acordo com o Banco Central, o país tem 22.676 agências bancárias instaladas, segundo último balanço do Banco Central.

Veja como pagar contas durante a greve dos bancários.

Reivindicações
A categoria havia rejeitado a primeira proposta da Fenaban - de reajuste de 6,5% sobre os salários, a PLR e os auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3 mil. A proposta seguinte, também rejeitada, foi de reajuste de 7% no salário, PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche, além de abono de R$ 3,3 mil.

Os sindicatos alegam que a oferta não cobre a inflação do período e representa uma perda de 2,39% para o bolso de cada bancário. Os bancários querem reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial - no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24 em junho) -, PLR de três salários mais R$ 8.317,90, além de outras reivindicações, como melhores condições de trabalho.

A Fenaban disse em nota que "o modelo de aumento composto por abono e reajuste sobre o salário é o mais adequado para o atual momento de transição na economia brasileira, de inflação alta para uma inflação mais baixa".

Atendimento
Em nota, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) lembra que os clientes podem usar os caixas eletrônicos para agendamento e pagamento de contas (desde que não vencidas), saques, depósitos, emissão de folhas de cheques, transferências e saques de benefícios sociais.
Nos correspondentes bancários (postos dos Correios, casas lotéricas e supermercados), é possível também pagar contas e faturas de concessionárias de serviços públicos, sacar dinheiro e benefícios e fazer depósitos, entre outros serviços.

Greve passada
A última paralisação dos bancários ocorreu em outubro do ano passado e teve duração de 21 dias, com agências de bancos públicos e privados fechadas em 24 estados e do Distrito Federal. Na ocasião, a Fenaban propôs reajuste de 10%, em resposta à reivindicação de 16% da categoria.

União reconhece emergência por estiagem em Irecê e mais três cidades baianas

Irecê, no centro norte baiano (Foto: Renato Sampaio)
Quatro cidades baianas tiveram decretos de situação de emergência por estiagem reconhecidos pela União. Os decretos vão vigorar em Irecê, no centro norte; Ibitiara, na Chapada Diamantina; Riacho de Santana, na região do Velho Chico, oeste; e Rio do Antônio, no chamado Sertão Produtivo, sudoeste.

Ao todo, 51,5 mil pessoas são afetadas pela falta de chuvas nessas cidades. Da lista, o município com maior população prejudicada em termos proporcionais é Riacho de Santana. São 30,6 mil afetados, ou 84,5% dos 36,2 mil moradores conforme a última estimativa do IBGE em 2016. Os dados são feitos nas próprias prefeituras e encaminhados ao Estado e à União.

Com o reconhecimento federal, os municípios podem pedir apoio de programas de fornecimento de água tratada, como a Operação Carro-Pipa Federal, além de benefícios como a renegociação de dívidas no setor de agricultura com o Banco do Brasil; aquisição de cestas básicas.

As homologações foram publicadas nesta sexta-feira (23) no Diário Oficial da União e cobrem no total 23 municípios. Além da Bahia, listam cidades do Maranhão, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso e Sergipe que emergência.

Fonte: BN

TRE-BA inicia carga e lacração das urnas eletrônicas

Foto: Divulgação / TRE-BA
O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) iniciou, nesta quinta-feira (22), o procedimento de carga e lacração das urnas eletrônicas, que serão utilizadas no próximo dia 2 de outubro, quando ocorrem as eleições municipais. A cerimônia de início do trabalho aconteceu no Centro de Apoio Técnico (CAT) do TRE-BA, em Porto Seco Pirajá. A equipe do TRE-BA Especial, programa da Justiça Eleitoral baiana, acompanhou todo o procedimento.

O primeiro dia envolveu cinco das 20 zonas da capital. A atividade consiste, basicamente, na inserção de dados de candidatos e eleitores, que, armazenados nos flashs cards (cartão de memória), são colocados nas urnas.

A preparação das urnas eletrônicas é feita em sessão pública e todo o procedimento é acompanhado por juízes eleitorais, promotores de justiça, defensores públicos, integrantes da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Bahia (OAB-BA) e representantes dos partidos, coligações e candidatos.

Os trabalhos de carga e lacração das urnas seguem até a próxima terça-feira (27). Depois de carregadas e lacradas, as urnas serão distribuídas para as seções eleitorais a serem instaladas nas eleições deste ano.

Fonte: TRE/BA

22 de setembro de 2016

Justiça barrou candidaturas de 130 baianos pela Lei da Ficha Limpa


Desde o início da campanha, 130 políticos baianos tiveram as candidaturas indeferidas com base na Lei da Ficha Limpa, aponta um levantamento feito pela Satélite a partir de estatísticas divulgadas no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) até a noite de ontem. Destes, 23 foram barrados na disputa para prefeito, mas 22 recorreram à Justiça na tentativa de reverter a proibição.

Dos 11 candidatos a vice considerados fichas-sujas, seis também questionaram judicialmente a decisão. Na briga pela Câmara de Vereadores, 96 deles tiveram os registros indeferidos, sendo que 42 entraram com recurso junto ao TRE.

Pela lei, não podem concorrer  a cargos eletivos, por um prazo de oito anos, quem for alvo de condenação criminal definitiva, desde que julgados por tribunais ou órgãos do Judiciário compostos por mais de um juiz. A Ficha Limpa também se aplica a prefeitos, governadores e presidentes da República com contas rejeitadas e confirmadas em votação pelo poder Legislativo.