20 de novembro de 2018

Começa na próxima semana a renovação de matrícula na rede estadual de ensino


Começa na próxima segunda-feira (26) e segue até o dia 17 de dezembro, o período de renovação da matrícula para os estudantes da rede estadual de ensino do estudante que frequentaram regularmente o ano letivo 2018. A renovação poderá ser feita presencialmente nas escolas e, também, pelo sistema online da Secretaria da Educação do Estado, que estará disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

Para renovar a matrícula, a unidade escolar entregará aos estudantes uma carta de renovação, que deverá ser devolvida, obrigatoriamente, à Secretaria Escolar, mediante protocolo, sob pena de o aluno perder a vaga na unidade escolar onde estudou em 2018. Quando a escola em que o aluno está regularmente matriculado em 2018 não oferecer a série subsequente para o ano letivo de 2019, o estudante receberá uma carta informativa com um código para fazer sua matrícula pela internet, no dia 22 de janeiro de 2019. Esta data é reservada à transferência de estudantes da rede estadual de ensino, que também poderá ser feita presencialmente em qualquer escola da rede estadual.

Educação Inclusiva - A pré-matrícula do estudante com necessidade educacional especial, ou seja, aquele aluno com deficiência, transtorno global do desenvolvimento e/ou altas habilidades/superdotação, com ou sem diagnóstico comprovado, será realizada apenas via internet, nos dias 29 e 30 de novembro.  Para a inscrição na pré-matrícula, todos os campos de cadastro devem ser preenchidos. O estudante inscrito na pré-matrícula terá sua matrícula efetivada, somente, após a entrega da documentação na unidade escolar indicada no cadastro, no dia 31 de janeiro de 2019.

Já o calendário de matrícula para o ano letivo de 2019 será de 22 a 29 de janeiro de 2019. Uma novidade é que a apresentação do cartão de vacina dos estudantes até 18 anos de idade se tornará obrigatório no ato da matrícula, mesmo não se tornando impedimento para que o ato aconteça. O calendário escolar do ano letivo de 2019 começará no dia 11 de fevereiro e termina no dia 16 de dezembro. Os Núcleos Territoriais de Educação (NTE) poderão apresentar à Secretaria da Educação do Estado um calendário Escolar diferenciado e que considere as peculiaridades locais, inclusive climáticas, culturais e econômicas das regiões. O mesmo pode acontecer com as escolas indígenas, quilombolas e do campo, considerando as atividades produtivas e socioculturais das suas comunidades. Em ambos os casos, o ano letivo terá carga horária mínima anual de 800  horas, distribuídas em 200 dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado a avaliação final.

Acesse a portaria no Portal da Educação – www.educacao.ba.gov.br

Foto: Ilustrativa/ Claudionor Jr

 ASCOM
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Número de mortes violentas na Bahia cai cerca de 10%


Apoio: Comparando os registros de CVLIs de 1º de janeiro a 18 de novembro de 2017, 2018 contabiliza 552 casos a menos.

Com a mesma tendência registrada no início do ano, 2018 segue com redução nos índices de Crimes Violentos Letais Intencionais, chegando a marca de 9,9% casos a menos, no período entre 1 de janeiro a 18 de novembro. Em comparação com 2017, 552 vidas foram preservadas graças aos esforços conjuntos das polícias Militar, Civil e Técnica.

Em números absolutos, a maior redução ocorreu no interior do estado, com -233 mortes, uma diminuição de 6,4%. Já Salvador apresentou diminuição de 17,3%, com -211 registros. Também houve queda de CVLIs na Região Metropolitana de Salvador, que passou de 711 mortes violentas para 693 (-15,2). A motivação continua sendo, na maioria, relacionada ao tráfico de drogas. 

“Sem dúvidas esse é o resultado do trabalho de milhares de profissionais. Não é uma tarefa fácil, principalmente por conta do código penal defasado do nosso país. Tenho orgulho de dizer que a polícia baiana não se curva diante da bandidagem e dá o seu melhor para oferecer uma Bahia cada vez mais segura para todos”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa. 

Segundo ele, embora a margem de queda seja maior do que a meta estabelecida de -6%, as operações policiais serão intensificadas até o final do ano. A expectativa é de que, até o final de dezembro, os índices reduzam ainda mais.

Foto: Alberto Maraux

Assessoria de Comunicação
Secretaria da Segurança Pública da Bahia

Novembro Negro: Secretaria da Educação do Estado relança livro sobre o tráfico de africanos e o cotidiano na Bahia


Dentro das inúmeras atividades que estão sendo realizadas na rede estadual pelo Novembro Negro, em celebração ao Dia da Consciência Negra (20/11), a Secretaria da Educação do Estado da Bahia lança uma nova remessa de 1.500 exemplares do livro paradidático “Terror e aventura – tráfico de africanos e cotidiano na Bahia” (Editora Corrupio), de Goli Guerreiro e Elizabeth Rodrigues, que foi publicado em 2012, com uma tiragem de 100 mil. A produção do material didático faz parte do conjunto de políticas públicas afirmativas implementadas no âmbito da rede estadual. Além disso, nesta sexta-feira (23), às 15h, no auditório da Secretaria, estudantes e professores participam do debate sobre os 220 anos do enforcamento dos líderes da Revolta dos Búzios.

O subsecretário Nildon Pitombo explica que o relançamento do livro “Terror e aventura – tráfico de africanos e cotidiano na Bahia” decorre do pedido de professores de História. “A publicação é fruto da necessidade da rede estadual de ter um material didático para atender a Lei nº 10.639, que estabelece a inclusão no currículo oficial da temática ‘história e cultura africana e afro-brasileira nas escolas e do Estatuto da Igualdade Racial da Bahia, que diz que devemos providenciar a produção de material didático e continuar a labuta cotidiana do combate ao racismo dentro do Estado. Reproduzimos o livro e, por meio do Programa de Educação Científica (PCE), o inserimos em cerca de 800 escolas, especialmente as unidades quilombolas de Cachoeira”.


Além dos textos, a publicação traz um conjunto de varandas (boxes em cor amarela) com as quais professores e estudantes podem utilizar recursos (música, cinema e poesia) como estratégia de aprendizado. “É interessante que, com isso, levamos para dentro da escola a importância da literatura brasileira que trata do abolicionismo, principalmente em uma época em que há quem minimize, por falta de conhecimento histórico da tragédia da escravidão negra no país, os efeitos e a ocorrência da escravidão”, destacou o gestor.

Estrutura e conteúdo – A estrutura do livro facilita a condução da sua leitura para possibilitar articulações com outras disciplinas e conteúdos, como mapas, oceanos, continentes, expansão geopolítica e fenômenos da cultura. Dentre os assuntos inseridos, a publicação aborda a história do tráfico de africanos no Oceano Atlântico e a vida cotidiana do negro na Bahia, bem como descreve a saga das populações negras traficadas do continente africano para a Bahia, destacando o protagonismo dos negros escravizados e libertos. A obra está voltada, sobretudo, para a compreensão do papel dos africanos e dos negros brasileiros na construção da cultura baiana.

Além de analisar a escravidão na história da humanidade, o livro assinala o conceito de escravidão, sua origem e os locais onde foi praticada, bem como a forma de sua ocorrência nos mais variados lugares. Traz, também, a introdução da noção de escravidão racial que atingiu os povos africanos, conduzida pelos árabes na ocupação da Península Ibérica entre os séculos VIII e XV, e os primórdios da escravidão no

Brasil. No capítulo 1, “O tráfico atlântico”, o livro apresenta a realidade dos continentes antes do tráfico atlântico, abordando características culturais da África, Europa e América. Também sublinha aspectos das civilizações africanas e aborda a lógica do tráfico e a dinâmica mercantil que conectou o Oceano Atlântico e seus continentes.

Já no capítulo 2, “No engenho dos senhores”, os autores configuram o recôncavo e o cotidiano dos engenhos nos tempos do Brasil Colônia, com a presença dos africanos escravizados. Os aspectos da vida urbana de Salvador e o trabalho dos negros no escravismo no período colonial são alguns dos temas focados no capítulo 3, “Na cidade dos escravos”. O livro finaliza com os capítulos 4, “Pirataria e luta”, que aborda as sucessivas revoltas escravas no século XIX, e 5, “O dia seguinte”, que traz a situação dos negros nos tempos da pós-abolição e aponta repercussões do fim da escravidão até os dias atuais, com a luta antirracista.

Revolta dos Búzios – O projeto de difusão da Revolta dos Búzios nas escolas públicas é uma contribuição para superar a ausência de valorização histórica ao passado do povo negro no Estado. A programação no dia 23, na Secretaria da Educação, terá início às 12h, com um desfile de turbantes, com a participação de servidores do órgão. Às 15h haverá um bate-papo sobre a questão do negro na sociedade, desafios, vitórias e empoderamento, com a professora Josiane Climaco e a capitã Sheila Barbosa, da Base de Segurança da Santa Cruz. Também será exibido o documentário “1798: Revolta dos Búzios”, do cineasta baiano Antonio Olavo. Apresentação de Black Dance e feira de artesanato também fazem parte do evento.

Um dos mais importantes acontecimentos da história política do Brasil, a Revolta dos Búzios, que também é chamada de Revolução dos Alfaiates ou Conjuração Baiana, é um movimento republicano ocorrido na Bahia no século XVIII, influenciado pelos ideais iluministas da Revolução Francesa (1789), que levantou as bandeiras da independência; do fim da escravidão; e da proclamação da república. No biênio 2018-2019 celebra-se os 220 anos da eclosão da Revolta dos Búzios (1798) e da morte dos quatro mártires (1799): os soldados Luiz Gonzaga e Lucas Dantas e os alfaiates João de Deus e Manuel Faustino, enforcados e esquartejados em 8/11/1799, na Praça da Piedade, em Salvador.

Foto: Ilustrativa / Divulgação

ASCOM
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

20 de setembro de 2018

Empresária de Irecê se firma no mercado com picolés goumert


Irecê - “Percebi um nicho de mercado e corri atrás do meu sonho”. As palavras são da proprietária da empresa Olívia Palito, Katarina Fernandes. Profissional da área da saúde, ela resolveu seguir pelo caminho do empreendedorismo. “Depois de muito planejamento e busca pelo novo, decidi arriscar e abrir uma fábrica de paletas mexicanas em Irecê”, diz.

No início Katarina, trabalhava como fonoaudióloga em clínicas e hospitais, e conciliava o trabalho com as obrigações da empresa. “Fui comprar as máquinas e financiei em várias parcelas. Quando voltei, me lembro que tinha agenda em várias clinicas para atender”, explica. Mas a paixão pelo empreendedorismo falou mais alto, e, aos poucos, a empresária foi deixando o trabalho na área de saúde, para se dedicar integralmente à fábrica de picolés


“Com o tempo, fui percebendo que não conseguiria assumir essas duas responsabilidades. Comecei com três freezers de picolé, incluindo o que coloquei na padaria do meu pai, e hoje distribuo o meu produto com 41 freezers, em cidades como Irecê, Morro do Chapéu, Canarana, Gentio do Ouro, Iraquara e Xique-Xique”, conta. Ela lembra que começou com menos de mil paletas por semana e hoje já entrega cerca de seis mil. O “Sebrae foi meu parceiro desde o início, e está inclusive me ajudando a registrar a minha marca”, ressalta.”

Conhecimento

Antes mesmo de abrir a empresa, Katarina procurou o Sebrae. “Desde o início tive esse apoio que me ajudou em muitas escolhas. Durante esses dois anos de empresa o Sebrae sempre me orientou e foi parceiro”, aponta.

Além da consultoria do Sebraetec, Katarina já fez cursos sobre gestão financeira, atendimento, planejamento, estoque, e participou de missões e feiras nacionais e internacionais, com o apoio da instituição. “Faço vários cursos e sempre que tem feira eu participo. É um momento importante de aprendizado onde posso acompanhar o que tem de novo no mercado”, diz.

Expansão

Com dois anos de empresa, a Olívia Palito já se firmou no mercado, e a empresária já pensa em expandir o leque de produtos e adquirir um ponto próprio. “Tivemos muitos acertos durante esse período. O produto é bem aceito, pois utilizo as melhores matérias-primas, compramos um caminhão refrigerado para entrega e agora o próximo passo é abrir um ponto próprio e investir em uma linha fit. Estou planejando e organizando as coisas ainda, mas tenho certeza que poderei recorrer ao Sebrae nesse novo momento”, avalia.

Para a técnica do Sebrae em Irecê, Rosiane Cordeiro, a capacitação e o aprendizado ajudam o empresário a tomar decisões mais assertivas. “Com planejamento e dedicação, o empresário consegue definir com mais sabedoria as ações da empresa. Cursos, capacitações, feiras e consultorias são muito importantes durante todas as fases da empresa. O Sebrae tem um leque de ferramentas fundamentais para quem quer abrir uma empresa, ou organizar a gestão do próprio negócio”, diz.

Agência Sebrae de Notícias Bahia

12 de setembro de 2018

Sebrae vai ao STF para evitar desvio de finalidade de recursos


O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, anunciou na manhã desta terça-feira (11), que vai ingressar com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a medida provisória do governo que retirou R$ 200 milhões do orçamento da instituição para a criação da Agência Brasileira de Museus (Abram). O corte de recursos afetará o atendimento de mais de 608 mil pequenos negócios ao ano, o que corresponderia a toda região Norte do país, por exemplo. O Sebrae também estuda entrar com Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF contra a MP.

“Os recursos do Sebrae são oriundos de uma contribuição de domínio econômico, cuja finalidade de aplicação está no artigo 170 da Constituição Federal”, afirmou o presidente do Sebrae. “A exploração de museus está fora desta finalidade e não podemos pagar a conta sozinho”, acrescentou Afif, explicando que foi surpreendido com a informação de que a verba seria retirada do Sebrae. A instituição chegou a sugerir como alternativa o investimento de R$ 100 milhões no setor, por meio de projetos de economia criativa com a finalidade de atender as micro e pequenas empresas e de melhoria da gestão em museus, acordo semelhante ao feito, recentemente, com o Ministério do Turismo.

Segundo a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, os recursos retirados do Sebrae podem causar grave prejuízo à instituição e aos pequenos negócios. “Representa a diminuição de 608,6 mil atendimentos no Sebrae. Seria como excluir o Norte da atuação da instituição. É como se toda a região ficasse sem atendimento de uma hora para outra”, afirmou a diretora, ressaltando que são os pequenos negócios que seguram o emprego no Brasil. “Eles responderam por 93% dos empregos com carteira assinada no primeiro semestre”, ressaltou. “A MP gera uma insegurança institucional e nos preocupa, pois temos acordos e metas a cumprir. O déficit público nunca vai caber no orçamento do Sebrae”, acrescentou o diretor de Administração e Finanças, Vinicius Lages.

Guilherme Afif ressaltou, durante entrevista coletiva, que a recuperação dos museus é uma causa importante, devido à situação atual de alguns deles, mas que os recursos do Sebrae não são para essa finalidade. “Todos são solidários com o que aconteceu, mas só quem deu o dinheiro foram os pequenos negócios, únicos a terem a verba cortada”, disse o presidente do Sebrae.

6 de setembro de 2018

Conselho Tutelar de Barra do Mendes realiza palestra com principal tema abuso e exploração sexual de criança e adolescente

Foto: André Pereira
Com o objetivo de esclarecer conceitos para as crianças e adolescentes, a respeito de temas atuais e pertinentes ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a equipe do Conselho Tutelar realizou nesta quinta-feira (06/09) na Escola Presbiteriana de Barra do Mendes, uma palestra com temas direitos e deveres da criança e do adolescente, bully, comportamento, educação, saúde, Abuso e Exploração Sexual de Criança e Adolescente. A palestra foi ministrada pelas conselheiras Daniela Rodrigues e Amanda Custodio.

A ação faz parte da campanha Nacional da Luta Contra o Abuso e Exploração Sexual de Criança e Adolescente que vem sendo realizados em Barra do Mendes em todas as escolas do município, particulares, municipais e estaduais com a equipe do Conselho Tutelar.





Fonte: BM News

3 de setembro de 2018

Projeto Cidade Empreendedora é apresentado para prefeitura de Irecê


Irecê - “Que seja um projeto transformador e que ajude a trazer ainda mais desenvolvimento para a nossa cidade”. Com esse entusiasmo, o prefeito de Irecê, Elmo Vaz, falou sobre o projeto Cidade Empreendedora, apresentado pelo Sebrae para a gestão municipal, incluindo o vice-prefeito Erício Batista e todos os secretários municipais nesta quinta-feira, dia 30, no auditório do Hotel W4 em Irecê.

O secretário de Indústria e Comércio, Pedro Sodré, ressaltou a importância da discussão em torno de ações que fomentem o empreendedorismo, e deu total apoio ao projeto Cidade Empreendedora. “Nosso povo é valente e criativo. Temos um grande potencial empreendedor e esse projeto vai nos orientar e abrir um leque de oportunidades que comtemplarão os micro e pequenos negócios e os produtores rurais da nossa cidade. Vamos fortalecer ainda mais a nossa Sala do Empreendedor”, avalia.

Durante o evento, os secretários construíram um cronograma de consultorias e conheceram alguns eixos que serão abordados ao longo do acompanhamento dos eixos pelos consultores do Sebrae. Na oportunidade, foi apresentada também a dinâmica do Prêmio Prefeito Empreendedor.

Para o prefeito Elmo Vaz, a integração das secretarias em prol de um projeto de desenvolvimento empreendedor para a cidade será um ponto muito positivo. “Vamos trabalhar em conjunto para abraçar da forma mais eficiente todas as ações que fomentem o empreendedorismo em Irecê. A Prefeitura será parceira neste projeto, que vai reforçar as ferramentas que já temos como a Sala do Empreendedor, e acolher outras práticas de fomento ao cenário empreendedor”, disse.

Ronaldo Miron, diretor da Superintendência de Trânsito e Mobilidade de Irecê (STM), destaca o papel importante do microempreendedor, que está ligado ao desenvolvimento e ao crescimento da cidade. “Como o órgão de trânsito é o responsável pela regulamentação do sistema de transporte de passageiros, vamos ter uma pessoa responsável para atender diretamente os mototáxis, taxistas e profisisonais de transporte de uma forma geral. É um suporte importante, que vai facilitar e desburocratizar o atendimento desses empreendedores”, avalia.

Edirlan Souza, gerente regional do Sebrae em Irecê, destaca a força empreendedora da cidade e fala sobre a importância desse projeto ser implantado. “O Cidade Empreendedora interliga eixos como a implementação da Sala do Empreendedor, compras públicas, levantamento de oportunidades, planejamento de desenvolvimento econômico, entre outros. O Sebrae será um braço de apoio para a prefeitura no que se refere à legalização dos novos empreendimentos com a desburocratização da lei, além da potencialização do mercado para o microempreendedor”, explica.

Cidade Empreendedora

O Cidade Empreendedora é um programa de transformação econômica de municípios voltado para a gestão pública e lideranças locais.

O programa tem como foco melhorar o ambiente de negócios através da implantação de políticas públicas e ações de desenvolvimento para os pequenos negócios, fazendo com que os benefícios da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa sejam implantados no município. O programa visa a implementação de políticas públicas promovam, de fato, um ambiente favorável aos negócios e para garantir mais recursos financeiros circulando localmente.

Agência Sebrae de Notícias Bahia

2 de setembro de 2018

Partido Novo entra com ação no TSE contra propagandas eleitorais do PT


O Partido Novo, do candidato à Presidência da República João Amoêdo nas eleições 2018, entrou neste domingo (2), com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o programa eleitoral da chapa do PT para o Planalto. De acordo com o jornal Estadão, o partido acusa a coligação "O Povo Feliz de Novo" de descumprir ordem judicial e a acusa de propaganda irregular.

O partido cita a decisão do TSE de impugnar a candidatura de Lula, definida na madrugada de sábado, 1, e as propagandas veiculadas pelos petistas na televisão e no rádio deste mesmo dia. Para o Novo, a chapa do PT "deixa claro que não está disposta a seguir o caminho da legalidade". "A Corte deliberou que a coligação poderia prosseguir com a propaganda eleitoral desde que Lula não praticasse atos de campanha, em especial no rádio e na televisão, até que se proceda à substituição", justifica o partido.

Secretaria da Educação do Estado implanta Fábrica-Escola da Construção Civil em Salvador


A primeira Fábrica-Escola da Construção Civil da rede estadual foi instalada pela Secretaria da Educação do Estado, nesta quinta-feira (30), no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Gestão Severino Vieira, localizado no bairro de Nazaré, em Salvador. A estrutura funcionará como laboratório para aulas práticas e desenvolvimento de projetos, pesquisas e intervenções sociais para estudantes dos cursos técnicos de nível médio em Construção Civil, Edificações e Desenho da Construção, bem como para os alunos que farão os cursos de qualificação profissional em pedreiro de alvenaria, pintor de obras, cadista e desenhista para a Construção Civil, que serão ofertados pela unidade de ensino.

A Fábrica-Escola é dotada de duas salas e uma área externa transformada em canteiro de obras. O espaço tem equipamentos usados na construção civil como betoneiras, furadeiras, itens de Segurança do Trabalho como capacetes, luvas, máscaras e óculos de proteção, além de kit multimídia para recursos audiovisuais. Dentre as salas, a de maquete chama a atenção pelo detalhamento da reprodução de patrimônios materiais e imateriais de Salvador e da Bahia como o Elevador Lacerda e a Baia de Todos os Santos, sendo esta última com uma sugestão de projeto para a ponte Salvador-Itaparica. As maquetes foram elaboradas pelos próprios estudantes que fazem os cursos técnicos de nível médio no CEEP.  

Presente à inauguração, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, falou sobre o papel educacional e social da Fábrica-escola. “Esta unidade aqui tem um sabor especial, porque geralmente contrata-se uma empresa de Construção Civil para preparar uma escola. Aqui, os professores e estudantes que vão dizer qual a formação e ações que devemos aplicar na unidade enquanto experiência prática. Portanto, a partir de agora, a nossa fábrica-escola será requisitada, por exemplo, para acompanhar projetos e planilhas na rede estadual, podemos atuar em todas as escolas, auxiliando na formação, formando mão de obra para o mercado. Um desafio desta fábrica será a unidade interagir com a comunidade e vice-versa, a partir da visitação a comunidades da periferia e emprestar o desempenho profissional a partir da orientação técnica aos moradores de bairros periféricos”, relatou Pinheiro.

Uma tratativa, conforme o secretário, foi firmada com a Coelba visando uma formação dirigida na área de Construção Civil. “Com isso, a empresa vai poder orientar as suas empreiteiras a contratarem só aqueles alunos que passarem por esta formação. Este é o eixo pedagógico que a gente tem trabalhado no sentido da transformação da Educação na Bahia, voltada para a cidadania, para o mercado do trabalho e para a formação superior”, pontuou Pinheiro, destacar que já está em fase de implementação a Fábrica-Escola de Informática, em Salvador.

A estudante Milena Casaes, 17, 3º ano do curso de Edificações, participou do lançamento e falou sobre as suas expectativas. “A unidade vai nos dar mais visibilidade e, consequentemente, mais oportunidades de estágio para que possamos concluir o nosso curso, que exige 150 horas e um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Com esta fábrica, vamos aperfeiçoar a formação profissional, podendo colocar em prática tudo que aprendemos na sala de aula”, disse a aluna, que após finalizar o curso técnico, pretende cursar Engenharia Civil, na universidade.

O colega Cristian Campos, 17, também destacou o papel da fábrica-escola para a sua formação. “Para nós, alunos do curso de Edificação, ela irá fortalecer a base da nossa educação, pois teremos a oportunidade de exercer na prática o que aprendemos na teoria, dentro da complexidade do processo do nosso aprendizado. Estávamos precisando desse equipamento porque geralmente a gente tinha que se locomover para uma obra e isto acarretava custos. Aqui vamos aprender, por exemplo, a manusear a betoneira (máquina misturadora de concreto) e conhecer a prática correta de usar os equipamentos de proteção individual, como capacetes, luvas, bota, óculos”, acrescentou.

Intervenção social – Tendo a intervenção social como princípio educativo, fomentado por meio de prestação de serviços às comunidades mais carente, a fábrica-escola ficará aberta à comunidade local para a capacitação e certificação de trabalhadores e para a incubação, pré-incubação e aceleração de empreendimentos com instituições parceiras. “Todo o aparato que foi montado aqui vai facilitar o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes, que terão a oportunidade de praticar os conhecimentos adquiridos em sala de aula, contribuindo para a sociedade”, disse o professor Paulo Negrão, do curso de Edificação.

Fábricas-Escolas na rede – A rede estadual de Educação Profissional e Tecnológica já conta com três fábricas-escolas em funcionamento. São duas Fábricas-Escolas do Chocolate, uma vinculada ao Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) do Baixo Sul, no município de Gandu, e a outra ao CEEP Nelson Schaun, em Ilhéus, e a Fábrica-Escola do Couro, no CETEP Bacia do Jacuípe, no município de Ipirá.

 Fotos: Claudionor Jr

Assessoria de Comunicação - ASCOM
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Projeto Escolas Culturais é lançado em Xique-Xique com apresentações estudantis

Fotos: Claudionor Jr
Com ampla participação da comunidade escolar e moradores da região, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia realizou, nesta sexta-feira (31/08), o lançamento do projeto Escolas Culturais, no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Xique-Xique (660 km de Salvador). Na oportunidade foram apresentadas atividades culturais e artísticas desenvolvidas por estudantes como poesia, dança, capoeira, música, incluindo fanfarras, além de grupos culturais da região.

A atividade contou com a presença do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, que destacou o projeto como uma das ações implementadas na rede estadual de acordo o novo perfil de oferta. "Seguimos a proposta de realizar uma mudança profunda na pedagogia das escolas da rede estadual. A comunidade de Xique-Xique ganha uma sede das Escolas Culturais para apresentar uma nova oferta de ensino para os estudantes, agregando arte e cultura à realidade local. Com apoio da Secretaria, a escola pode desenvolver ações que tragam os saberes regionais para os moradores transformando a unidade em um grande polo de atividades e valorização dos aspectos regionais”, afirmou.

Pinheiro ressaltou o alcance pedagógico e social do projeto. “Queremos que a comunidade faça parte da escola interagindo o conhecimento entre todos, aliando mais alternativas no aprendizado dos alunos. Acredito que não se aprende português sentado e olhando para o quadro. O Ensino Médio tem que passar por uma sacudida. A nossa proposta para o MEC é que todas as escolas tenham a possibilidade de ofertar qualquer modalidade de ensino, buscando suprir as necessidades de sua região. Já temos pelo menos um curso técnico de nível médio em 340 municípios e temos o objetivo de chegar a todos até o final do ano. Estamos desenvolvendo ações como o do Ciências na Escola, Cursos Técnicos com alternância, e-Nova Educação, em parceria com o Google, assim como ações de valorização dos professores com cursos online. É bom ressaltar, que as ações são discutidas com os professores e comunidades para vermos o que deve ser implantado", explicou o secretário, que também autorizou as obras da cobertura da quadra poliesportiva da unidade.

Integrante da banda Geração Lemma, implantada no âmbito da Escola Cultural, o estudante do 3º ano, Douglas Aleixo, 17, também falou sobre a experiência que já está vivenciando. "O projeto está mudando a cara da unidade. Começamos a banda há três meses e estamos muito empolgados. Acho que a Escola Cultural trouxe uma organização e foco para as atividades. Todos que gostam de música podem se reunir, praticar e trocar ideias", ressaltou.

Para o diretor Emílio Maciel, o grande diferencial das Escolas Culturais é trazer os artistas para dentro da unidade. "Nós trabalhamos com os projetos estruturantes e essa nova iniciativa deu a possibilidade que os alunos tivessem uma maior organização, além de trazermos artista e grupos regionais para a escola, interagindo com os alunos. A ação também tem grande aspecto social pois ocupa a mente dos jovens e começa a identificar muitos talentos”, afirmou.

A coordenadora cultural, Makileide Oliveira, explicou como o trabalho está sendo desenvolvido. "O cenário cultural de Xique-Xique é riquíssimo e esta iniciativa promove a valorização das atividades que são realizadas nas comunidades e na zona rural, ampliando o conhecimento dos alunos com sua própria realidade. Essa interação com certeza vai fortalecer o aprendizado e a cultura regional", destacou.

Fotos: Claudionor Jr.
Assessoria de Comunicação - ASCOM
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Colégios da PMBA se destacam entre os melhores com nota no Enem


Anualmente estudantes de escolas públicas e privadas se preparam para a realização da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na última edição do exame, em 2017, 14 escolas se destacaram com as melhores notas obtidas nas provas, dentre elas, 13 são pertencentes ao Colégio da Polícia Militar da Bahia (CPM).

Entre os resultados divulgados pelo Instituto Nacional de Ensino e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as instituições educacionais de ensino com melhor desempenho são: CPM Vitória da Conquista (1º lugar), CPM Lobato (2º lugar), CPM Itabuna (3º lugar), CPM Dendezeiros (4º lugar), CPM Alagoinhas (5º lugar), CPM Ribeira (6º lugar), CPM Juazeiro (7º lugar), CPM Teixeira de Freitas (8º lugar), CPM Luíz Tarquínio (9º lugar), CPM Ilhéus (10º lugar), CPM Jequié (11º lugar), CPM Feira de Santana (12º lugar) e CPM Candeias (13º lugar), ocupando a posição das melhores escolas com notas acima da média.

O desempenho dos alunos comprova a eficácia do ensino oferecido pela corporação, que visa proporcionar educação de qualidade para que seus alunos estejam preparados para o ingresso em uma instituição de ensino superior.

Os estudantes matriculados em escolas militares contam com regulamentos inerentes a organização, como por exemplo, o uso do uniforme - obrigatório, materiais didáticos nas aulas, proibido uso de aparelhos celulares, se ausentar da sala de aula sem a permissão do educador, dentre outras regras que contribuem para a formação do aluno e deixa-lo apto a assumir responsabilidades futuras. “O acompanhamento integral do estudante, junto à participação da família, ajuda nesse desenvolvimento”, afirma o capitão Rêmulo Veloso, coordenador dos Colégios da Polícia Militar.

Os estudantes que desejam ingressar em um colégio militar é preciso ficar atento ao período do processo seletivo, que é realizado através de sorteio eletrônico, com edital publicado em dezembro e inscrições abertas em janeiro, no site da PM e da Secretaria de Educação.

Ascom: Comunicação Polícia Militar da Bahia

24 de agosto de 2018

E-commerce é tema de capacitação gratuita em Irecê


Irecê – As tendências para o e-commerce e a possibilidade de usar esta ferramenta para aumentar as vendas serão tema de capacitação do Sebrae, no dia 5 de setembro. A inscrição é gratuita e as vagas são limitadas. O evento acontece no auditório da instituição em Irecê, através do projeto Diálogos Sebrae.

O gerente regional do Sebrae em Irecê, Edirlan Souza, ressalta que o empresário precisa acompanhar as novidades que o mercado oferece e se capacitar para oferecer opções úteis para o cliente. “Está atento às tendências de mercado é essencial para o crescimento empresarial, e manter uma empresa competitiva é uma tarefa que exige do empresário planejamento e boas estratégias”, explica.

Para Edirlan, adotar uma cultura de inovação dentro do negócio é uma maneira importante de se adequar às novas exigências de mercado, aumentando a produtividade e economizando dinheiro. “Acompanhar o surgimento de novas tecnologias é uma forma de conquistar mais clientes e se manter neste mercado, que é cada vez mais competitivo e tecnológico”, avalia.

A inscrição para a palestra “Tendências para o E-commerce: Aumente seu faturamento com vendas online” está aberta, e pode ser realizada através da loja virtual do Sebrae Bahia, www.lojavirtual.ba.sebrae.com.br, ou na agência da instituição na Rua Réggio Emília, 62, na Praça das Rádios.

Agência Sebrae de Notícias Bahia