18 de agosto de 2018

Feira Literária aquece comércio em Mucugê e injeta R$ 10 milhões na economia local


O turismo é parte importante da economia de Mucugê, na Chapada Diamantina, onde acontece, até domingo (19), um dos mais prestigiados eventos literários do estado e que garantiu 100% dos 1200 leitos da rede hoteleira local.  A realização da terceira Feira de Literatura de Mucugê (Fligê), aberta na noite desta quinta-feira (16), tem reflexo positivo para bares, restaurantes, pizzarias, para a feira local e também para o comércio informal, que inclui artesanatos, roupas e outros artigos. 

De acordo com informações do secretário municipal de Turismo, Euvaldo Ribeiro Júnior, cerca de 12 mil pessoas devem visitar a cidade durante o período da feira literária. “A cidade está lotada, e nós temos uma perspectiva de geração de aproximadamente R$ 10 milhões de retorno com o evento, com o dinheiro circulando nos bares, restaurantes, hotéis, comércio e guias turísticos”, revelou. A Fligê tem correalização do Instituto Conquistense de Inclusão Social e do Estado da Bahia, e conta com patrocínio do Governo Federal.

José Oliveira Luz é proprietário de um restaurante na praça principal da cidade. Ele comenta que a Fligê aquece toda a economia local. “Quem mora na cidade acaba conseguindo uma renda extra e gasta mais no comércio. Mas a maior parte do aumento do movimento é de turistas mesmo. O movimento aumenta e o faturamento cresce mais de 70%”. 

Na feira local, realizada às quintas e sextas-feiras, os pequenos produtores vendem hortaliças, frutas, legumes, temperos e demais itens. Outros comerciantes oferecem produtos importados, roupas e artigos eletrônicos. Todos eles têm mais chance de melhorar a renda com a realização da Fligê. O feirante Edísio Santana está há oito anos trabalhando na feira livre do município. “A gente nem consegue calcular o quanto aumenta o movimento. Mas a gente vê muita gente diferente, é um movimento muito bom e a gente vende bem mais. Para o comércio é muito bom”.  

Educação e oportunidade de negócios

Luciano Cerqueira trabalha na livraria LDM, que tem um estande na feira literária, onde estão expostos, inclusive, livros de Conceição Evaristo, homenageada do evento. “É a terceira edição da Fligê, e teve, inclusive, uma pessoa fazendo contato com nosso gerente para abrir uma livraria aqui em Mucugê. É uma oportunidade de negócio para nós”. 

O estudante Luis Ribeiro, 17 anos, está no terceiro ano do Colégio José Américo, do município de Itaetê. “Eu comprei dois livros, um deles sobre o bullying, um problema que afeta as pessoas e pode causar traumas e mágoas que acompanham a vítima para o resto da vida. E vir à feira está muito legal, é a primeira vez que eu venho. Estou gostando de tudo”. 

Professor de Luis, Clebson dos Santos informa que a escola enviou 14 alunos para participarem da Feira. “Eles se tornam melhores leitores e incentivam os colegas a lerem também. Mesmo com toda a tecnologia, o livro ainda é muito importante para o desenvolvimento dos alunos. Eu comprei o mesmo livro que o Luis, que fala sobre o bullying, um tema muito debatido dentro de sala de aula”.

Literatura, memória e tons da palavra

A lotação e o grande movimento são proporcionados por diversos eventos, como a mesa Literatura, memória e tons da palavra, apresentada pelo presidente da Fundação Pedro Calmon, Zulu Araújo. “O debate tratou de três dimensões da literatura. A dimensão memorialística conta ou deixa de contar a nossa história, onde abordo os apagamentos históricos que aconteceram na história do Brasil e da Bahia. Também são abordadas as questões das desigualdades e, sobretudo, da luta permanente que todos nós devemos ter para que este país alcance a liberdade, a fraternidade e a liberdade. A linha que nos conduz é a literatura como ato de resistência, contando com a presença da mulher negra na literatura brasileira, que é tema deste evento”. 

Da plateia, a professora da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), Marcia Cozzani, acompanhou a mesa apresentada por Zulu. “É importante observar que temos a participação de professores e alunos. E Zulu fala da memória apagada, trazendo dados da discriminação racial no País”. Segundo ela, muitas dessas informações que Zulu apresenta não são encontradas nos livros didáticos. “Há um silenciamento sobre a história da discriminação racial no Brasil. Essa é uma oportunidade de falar sobre esses aspectos, especialmente para professores, que participam da formação dos alunos, ajudando no desenvolvimento de um olhar crítico”.

Fotos: Mateus Pereira/GOVBA
....................................................................................................

Secom  - Secretaria de Comunicação Social

Dia D: Bahia precisa vacinar 88% das crianças contra pólio e sarampo até 31 de agosto


Neste sábado (18), Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo, a Bahia ainda precisa imunizar 88% das crianças de um a quatro anos, público-alvo da iniciativa. No estado, 209.036 doses das vacinas foram aplicadas, correspondendo a 12,43% para poliomielite e 12,18% para sarampo. O número nacional é de 1,8 milhão de crianças vacinadas contra a pólio e contra o sarampo, o que corresponde a cerca de 16% do público-alvo para cada uma das vacinas. A expectativa, segundo a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, é vacinar mais de 11 milhões de crianças em todo país até 31 de agosto.

Entre os estados com melhor cobertura vacinal neste momento, estão: Rondônia, com 45,01% para a pólio e 43,84% para o sarampo; seguido por São Paulo com 28,35% pólio e 27,91% sarampo. Entre as coberturas mais baixam, destacam-se: Amazonas, com 3,23% para pólio e 3,24% para sarampo; e Roraima, que tem 4,98% pólio e 3,60% sarampo.

“Os serviços de saúde têm até 15 dias, após o final da campanha, para inserir no sistema as informações das doses aplicadas. No entanto, é de extrema importância que todos os pais e responsáveis levem suas crianças para serem vacinadas e assim ficarem devidamente protegidas”, explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

ACONTECEU HOJE: Centro Histórico e Cultural do Mackenzie participa da Jornada do Patrimônio


Hoje (18) o Centro Histórico e Cultural Mackenzie participou mais uma vez da quarta edição da Jornada do Patrimônio com o tema "Uma Cidade, Muitas Mãos", nas categorias "Imóveis de Portas Abertas" e "Palestras". O evento oferece oficinas e um passeio histórico pelo campus, que enfatiza a importância do conjunto arquitetônico tombado para a história do Mackenzie e para a cidade de São Paulo, que acolheu filhos de imigrantes de diferentes nacionalidades. A entrada é gratuita, na Rua Itambé, 143, em São Paulo, a partir das 10h30.

No auditório ocorrerão as oficinas sobre o tema "Técnicas Não Invasivas de Levantamento de Danos e Patologias em Edificações" organizadas pelo professor Valter Caldana e o Laboratório de Políticas Públicas da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Mackenzie. A proposta da oficina é possibilitar a experimentação de técnicas não invasivas de levantamento de danos e patologias em edificações de modo a desmistificar a atividade e aproximar o público leigo do instrumental existente para esta tarefa. Na oficina os participantes poderão fazer pequenos levantamentos utilizando instrumentos como fotos térmicas e boroscópios e, para finalizar, poderão imprimir em 3D e levar consigo pequenos trechos levantados.

A Jornada é organizada pela Secretaria Municipal de Cultura, juntamente com o Departamento do Patrimônio Histórico, nos dias 18 e 19 de agosto, com o objetivo de sensibilizar a população paulistana para a importância de seus bens culturais.

Assessoria de Imprensa Universidade Presbiteriana Mackenzie

Exposições e oficinas incentivam o hábito da leitura e a produção literária durante a Fligê


Uma série de atividades na área da Educação está sendo promovida durante a Feira Literária de Mucugê (Fligê), que segue até domingo (19), com o objetivo de incentivar o hábito da leitura e a produção literária, além de divulgar o trabalho de outros núcleos artísticos da rede estadual de ensino. Na manhã deste sábado (18), uma das atrações foi a Oficina Artística Contos de Terror, promovida no espaço Ateliê das Artes, próximo ao Centro de Cultura do município.

Técnica da coordenação de Projetos Intersetoriais, da Secretaria da Educação do Estado, Lorena Lisboa explicou que os projetos apresentados durante a Fligê são desenvolvidos nos 27 Núcleos Territoriais de Educação da Bahia. “Estamos oferecendo oficinas dentro do que esse contexto literário proporciona. Tivemos clubes de leitura, produção textual e também essa oficina de histórias de terror”. Segundo ela, também estão sendo realizadas exposições dos grupos Artes Visuais Estudantis (AVE) e de Educação Patrimonial e Artística (EPA), além de apresentações do Tempo de Arte Literária (TAL). 

A estudante Alice Silva Araújo, 17 anos, foi de Várzea do Poço para Mucugê com um grupo de 15 pessoas. Ela e mais três amigas participaram da Oficina de Leitura de Contos de Terror “Temos muitas atrações, muitas descobertas. Essa oficina falou um pouco sobre a história do terror, como surgiu e sobre temas góticos. Achei muito interessante”.

Valéria Rios é professora da rede estadual em Várzea do Poço. “Nossa oficina incentiva os alunos a experimentarem a leitura de contos de terror. O objetivo é que os participantes tenham experiências sensoriais, a partir da leitura do escritor norte-americano Edgar Alan Poe. Cada aluno teve seus sentidos sensoriais aguçados, como o paladar, tato, audição, para que fossem transportados para o universo. Depois das atividades, eles vão construir os painéis a partir do que viveram durante a oficina”. 

A Fligê tem correalização do Instituto Conquistense de Inclusão Social e do Estado da Bahia, e conta com patrocínio do Governo Federal.



Fotos: Mateus Pereira/GOVBA

Bahia intensifica vacinação contra a poliomielite e o sarampo neste sábado


Postos de saúde em toda a Bahia abriram as portas neste sábado (18) para o chamado dia D de Mobilização Nacional contra o sarampo e a poliomielite. No balanço apresentado pelo Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), nesta manhã, em Lauro de Freitas, apenas os municípios de Lamarão, Itaquara e Cabaceiras do Paraguaçu estavam com índices de cobertura vacinal acima de 80%, o que demonstra o desafio até o dia 31 de agosto, data do encerramento da campanha. 

De acordo com o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, o Brasil está vivendo um momento grave da saúde pública. “Existe a ameaça de voltarmos a ter epidemias de sarampo, poliomielite e a reintrodução urbana da febre amarela. Não podemos permitir que o esforço de anos da população brasileira para erradicar algumas doenças seja perdido pela negligência de alguns pais que não levam seus filhos para vacinar. Considero a atitude de não vacinar uma verdadeira prova de irresponsabilidade para com o filhos", afirmou.

Todas as crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos devem receber as doses, independentemente de sua situação vacinal. Na Bahia, a população alvo a ser vacinada é de 849.361 crianças, tanto para polio quanto sarampo. A meta é vacinar 95% dessa população nos 417 municípios baianos.

Até às 11h, a Bahia estava com 26% de cobertura vacinal, sendo que 35 municípios ainda não tinham lançado quaisquer informações no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SIPNI). Além disso, 314 cidades estavam com cobertura abaixo de 50%, outras 65 localidades tinham cobertura entre 50% e 75% e apenas três municípios estavam acima de 80%.

Para garantir a alta cobertura vacinal, está sendo realizada articulação com escolas e creches para realizar vacinação programada, além do funcionamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS) em horários alternativos, bem como a busca ativa, com vacinação em feiras, shoppings, praças e em outros locais de grande circulação.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) recebeu do Ministério da Saúde 2,1 milhões de doses das duas vacinas. O último caso de poliomielite na Bahia foi no ano de 1989, no município de Irecê. Não temos casos de sarampo desde 1999. O último caso importado foi em 2011, de uma criança francesa que esteve em Porto Seguro.

Os 35 municípios que não informaram quantas crianças vacinaram são estes: Érico Cardoso, Botupora, Caatiba, Candiba, Canudos, Caravelas, Castro Alves, Caturama, Contendas do Sincorá, Coronel Joçao Sá, Dias D'Ávila, Gongogi, Heliópolis, Ibiquera, Ibirapitanga, Itaete, Itagimirim, Itanhém, Itapitanga, Lajedão, Livramento de Nossa Senhora, Manoel Vitorino, Miguem Calmon, Nova Fátima, Nova Ibiá, Paripiranga, Pedro Alexandre, Pilão Arcado, Ribeira do Amparo, Santa Cruz Cabrália, Tapiramutá, Ubaitaba, Valença, Vera Cruz e Vereda.


Fonte: Secretaria da Saúde do Estado (Sesab)

17 de agosto de 2018

Campanha estimula municípios a intensificar vacinação contra a poliomielite e o sarampo neste sábado


Postos de saúde em toda a Bahia abrem as portas neste sábado (18) para o chamado Dia D de Mobilização Nacional contra o sarampo e a poliomielite. Em ação vacinal no município de Lauro de Freitas, às 9h, na Unidade de Saúde Básica (UBS) Cidade Nova, o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas fará um balanço da campanha de vacinação. A unidade fica localizada na Rua Floriano Peixoto, s/n, loteamento Jardim Cidade Nova, no bairro de Itinga.

Todas as crianças com idade entre um ano e menores de 5 anos devem receber as doses, independentemente de sua situação vacinal. A campanha segue até 31 de agosto. Na Bahia, a população-alvo a ser vacinada é de 849.361 crianças, tanto para polio quanto sarampo. A meta é vacinar 95% dessa população nos 417 municípios baianos

De acordo com o secretário, para garantir a alta cobertura vacinal, haverá articulação com escolas e creches para realizar vacinação programada, além do funcionamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS) em horários alternativos, bem como a busca ativa, com vacinação em feiras, shoppings, praças e em outros locais de grande circulação.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) recebeu do Ministério da Saúde 2,1 milhões de doses das duas vacinas. O último caso de poliomielite na Bahia foi no ano de 1989, no município de Irecê. Não há registro de casos de sarampo desde 1999. O último caso importado foi em 2011, de uma criança francesa que esteve em Porto Seguro.
....................................................................................................

Secom  - Secretaria de Comunicação Social - Governo da Bahia

Apresentações artísticas marcam o lançamento do projeto Escolas Culturais em Lençóis


O município de Lençóis (428 km de Salvador), na região da Chapada Diamantina, recebeu, nesta sexta-feira, o projeto Escolas Culturais, que foi lançado no Centro Educacional Renato Pereira Viana. O evento contou com apresentações de música, teatro, dança, poesia, vídeo e outras formas de manifestações culturais, evidenciando as experiências artísticas dos estudantes da rede estadual de ensino.

Cada uma das 85 escolas onde o Projeto está sendo desenvolvido passa a contar com um coordenador cultural, numa parceria com a Iaspm/Neojibá [Instituto de Ação Social Pela Música/Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia], além de ações de requalificação e aquisição de novos equipamentos para projeção de audiovisual, apresentações artísticas e internet banda larga para o desenvolvimento de programas de rádio e ações de estímulo ao empreendedorismo.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, falou da importância do projeto. “As Escolas Culturais já existiam, pois temos a prática de cultura em cada Território e o que faltava muito era um olhar mais criterioso para a gente ir ligando as diversas experiências, juntando os órgãos que a gente tem em cada local, fazendo o envolvimento, trazendo as instituições, criando um pouco dessa química e mistura, aqui em Lençóis, principalmente, que virou cidade turística por conta exatamente da sua cultura. Então, portanto, a gente não pode perder isso de vista e, também, trabalhar no eixo pedagógico”, ressaltou Pinheiro.

A apresentação do grupo de Maculelê, formado por crianças e jovens as Associação de Capoeira Corda Bamba de Lençóis, abriu a programação do evento. Além disso, quadros com pinturas desenvolvidas pelos estudantes para o projeto Artes Visuais Estudantis (AVE) foram apreciados pelos participantes do evento.


O grupo de dança da unidade escolar conhecido como “Recriart” se apresentou com uma coreografia da música “Secret Love Song”. A integrante do quarteto Iana Martins, 20, 3º ano, falou da emoção de se apresentar no evento. “Descobri meu talento para a dança em uma apresentação da disciplina de Inglês e estou muito contente de poder mostrar o nosso trabalho em um evento tão especial como este”, afirmou a estudante.

O estudante Raio Ferrabras, 18, 3º ano, soltou a voz ao cantar o rap de sua autoria “Parafina”. “Eu canto desde os 12 anos e componho desde os 15 e, para mim, é uma satisfação poder mostrar a minha arte através do rap. Este projeto é essencial para os estudantes e a escola sem isso não faz o menor sentido”, comentou.

O projeto Escolas Culturais é resultado de parceria entre as Secretarias da Educação (SEC), de Cultura (SECULT), de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e Casa Civil. O evento também contou com as presenças da secretária de Cultura do Estado, Arany Santana; da secretária de Política para as Mulheres do Estado, Julieta Palmeira e de autoridades locais.


Fotos: Claudionor Jr

Assessoria de Comunicação - ASCOM
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Sala do Empreendedor é inaugurada em Paramirim


Incentivar a formalização de negócios que se enquadrem nos requisitos estabelecidos pela Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, facilitar a abertura de novos empreendimentos e oferecer serviços aos microempreendedores individuais. Esses são os principais objetivos da Sala do Empreendedor inaugurada na última segunda-feira, dia 13, no município de Paramirim.

Para o agente de desenvolvimento Aurélio Moreno, a Sala do Empreendedor chega para fomentar o desenvolvimento econômico da cidade. “Com o espaço, os empreendedores vão se sentir seguros para regularizar os seus negócios, e isso vai impactar de forma muito positiva, gerando renda e propiciando o desenvolvimento socioeconômico dessas famílias. Estamos felizes com essa parceria com o Sebrae”, avaliou.

O técnico do Sebrae em Irecê, Mauro Viana, participou da solenidade de abertura, e destacou a importância da Sala do Empreendedor na região. “O equipamento vai fomentar a economia e agilizar as demandas e os processos dos donos de micro e pequenas empresas”, disse.

Desde 2017, a prefeitura sentiu a necessidade de implantar a Sala do Empreendedor, devido à situação de agricultores familiares que não conseguiam participar de compras governamentais e dos empreendedores que não tinham CNPJ para vender para o município. A técnica da agência de atendimento do Sebrae em Seabra, Maria Lázaro, visitou a unidade antes da inauguração, e ressaltou a importância desse espaço no município. “Estamos sempre prontos para incentivar a geração de negócios e fomentar a formalização. Com a Sala do Empreendedor, o empresário encontra um suporte importante para facilitar questões burocráticas e ter acesso a orientações”, explicou.

Nara Zaneli

Número de pessoas que não trabalham e nem procuram emprego cresce na Bahia


A Bahia apresentou um recuo da taxa de desocupação de acordo com o último levantamento do IBGE-BA. Este dado foi resultado da redução na população que não estava trabalhando e procurava trabalho, aponta o Instituto.

Com o resultado, o estado deixou de ter a segunda maior taxa de desocupação do país e caiu para a quinta posição, isso porque a Bahia foi um dos sete estados em que a taxa recuou na comparação com o primeiro trimestre do ano (17,9%).

Quanto a taxa de ocupados, houve pouca mudança no estado. O número passou de 5,885 milhões no primeiro trimestre para 5,909 milhões de pessoas no segundo, um pequeno aumento de 24 mil pessoas correspondente a 0,4%.

Vereador acusado de abusar sexualmente de duas crianças é preso em Barreiras


O vereador Antônio Rodrigues dos Santos, conhecido como “Antônio de Ulisses” (DEM), foi preso na quarta-feira (15/8), em Barreiras, oeste baiano. Atualmente, ele é presidente da Câmara de Vereadores de Riachão das Neves e acusado de ter abusado sexualmente de duas crianças.

As investigações sobre o abuso sexual partiu após uma denúncia anônima. De acordo com as informações coletadas, o vereador teria abusado das vítimas, de 9 e 12 anos, enquanto dava aulas de informática, em uma associação. Além do abuso físico, Antônio também tirava fotografias das partes íntimas das crianças e as chantageava para que não o denunciasse.

A Policia também vasculhou imóveis do vereador e apreendeu computadores, notebooks e um aparelho celular, que foram encaminhados para a perícia. O Vereador permanece custodiado no Complexo Policia de Barreiras.

Fonte: TV Aratu

16 de agosto de 2018

Canarana: Criminosos incendeiam veículo após tentativa de assalto a carro-forte


Criminosos que tentaram, sem êxito, assaltar um carro-forte da empresa Prosseguir, na tarde desta quarta-feira (15), incendiaram um dos veículos utilizados na ação, um Fiat Doblò, durante a fuga. O ataque foi em um trecho da BA 432, a poucos quilômetros do município de Canarana, na região de Irecê.

De acordo informações da Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, com sede em Irecê, após interceptarem o carro-forte, os bandidos começaram a deflagrar tiros contra o carro-forte, que ficou crivado de balas. Os vigilantes revidaram os disparos e atingiram e a quadrilha desistiu do assalto. Não há informação sobe quantos participaram do ataque. Ninguém foi ferido.

Segundo o delegado Ernandes Junior, titular da delegacia de Irecê, guarnições do 7º Batalhão da polícia Militar, Cipe Semiários e da 14ª Corpin, estão em diligência, na tentativa de localizar e prender os bandidos.

Fonte: Pascoal Ferreira | Irecê Repórter



Advogado entra com ação no TSE para contestar candidatura de Jair Bolsonaro


Um advogado entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar impugnar a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República. 

De acordo com informações do site Jota, ele argumenta que o parlamentar é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) e por isso não poderia responder pelo poder executivo. Nesta quinta-feira (16), Bolsonaro entrou com um pedido de impugnação contra a candidatura do ex-presidente Lula.

Fonte Bahia Noticias